close x

Anatomia

Didaticamente, o joelho é dividido em duas articulações distintas: uma, entre o fêmur e a tíbia, chamada de fêmoro-tibial e outra, entre o fêmur e a patela, chamada de fêmoro-patelar; o joelho é a maior articulação do corpo humano.

A parte superior do joelho é formada pelo osso da coxa – o fêmur – e a parte inferior, pelo osso da perna – a tíbia. Na parte da frente, existe um osso arredondado chamado de patela (ou rótula).

Grandes ligamentos unem o fêmur e a tíbia para promover estabilidade, enquanto longos músculos dão força ao joelho. As superfícies articulares, onde estes ossos entram em contato, são cobertas de uma cartilagem especial, chamada de cartilagem articular, esta cartilagem torna possível o movimento articular.

As demais superfícies do joelho são cobertas por uma fina camada de tecido chamado de membrana sinovial, esta membrana libera um líquido especial que lubrifica a articulação e reduz o atrito próximo de zero em um joelho saudável.

Ossos e Cartilagens

anatomia_1

O joelho é formado por quatro ossos: Fêmur, Tíbia, Fíbula e Patela. A patela articula-se com a parte anterior do fêmur tendo como principal função a proteção articular e aumento de força na extensão do joelho. A articulação do joelho é uma articulação sinovial, ou seja, é demarcadas por ligamentos e cápsulas que formam em conjunto um compartimento fechado, contendo um líquido, chamado líquido sinovial, que lubrifica a articulação.

A porção distal do fêmur é composta por dois côndilos que se articulam com a parte proximal da tíbia. A patela desliza através de um sulco especial, formado pela parte anterior dos dois côndilos femorais, chamado de tróclea.

A fíbula nunca entra na articulação do joelho, ela se articula com a parte proximal da tíbia. A cartilagem articular é o material que cobre as ex tremidades dos ossos de uma articulação, ela é que permite o deslizamento normal da articulação somente com um pequeno grau de atrito.

A função da cartilagem articular é absorver choques e proporcionar uma superfície lisa para facilitar o movimento. No joelho, cartilagem articular cobre as extremidades do fêmur, o início da tíbia e a parte de trás da patela.

Ligamentos e Tendões anatomia_2

Os ligamentos são faixas de tecido resistente (conjuntivo fibroso) que conectam as extremidades dos ossos. Nos ligamentos, existem receptores nervosos sensitivos que percebem velocidade, movimento, dores entre outros. Essa é a sensibilidade proprioceptiva.

Os principais ligamentos do joelho são o LCP (ligamento cruzado posterior), o LCA (ligamento cruzado anterior), o LCM (ligamento colateral medial) e o LCL (ligamento colateral lateral).

O LCP e o LCA controlam os deslocamentos ântero-posteriores da articulação, já o LCM e o LCL tem como função principal impedir o movimento lateral e medial do joelho (varo e valgo).

Os ligamentos em conjunto têm por função dar estabilidade ao joelho.anatomia_3

Além dos ligamentos, o joelho possui dois meniscos, que são estruturas semicirculares com a finalidade de amortecimento articular, distribuição do peso exercido sobre a articulação e auxilia na estabilidade articular.

Os tendões são estruturas semelhantes aos ligamentos, e ligam os ossos aos músculos. O maior tendão do joelho é o tendão patelar.

Músculos
O mecanismo extensor é o motor que impulsiona a articulação do joelho e permite-nos caminhar. Este mecanismo se encontra na frente da articulação do joelho e é composto pela patela, tendão patelar, tendão do quadríceps, e os músculos do quadríceps. Os quatro músculos do quadríceps na frente da coxa são os músculos que se seguem através do tendão do quadríceps até sua inserção na patela.

Os músculos ao redor do joelho têm papel fundamental na estabilidade dinâmica da articulação.

Nervos
O mais importante nervo do joelho é o ciático que se localiza na parte de trás da articulação. Este grande nervo “corre” para as pernas e pés, fornecendo sensibilidade e controle muscular. O nervo divide-se um pouco acima do joelho para formar o nervo tibial e o nervo fibular. Ambos os nervos podem ser danificados por lesões ao redor do joelho.

Vasos Sanguíneos
A artéria poplítea e veias poplíteas são o maior suprimento sanguíneo para as pernas e pés. Se a artéria poplítea for danificada é necessário seu reparo imediato, pois sem ela é muito provável que a perna não seja capaz de sobreviver. A artéria poplítea transporta sangue arterial para as pernas e pés enquanto que as veias poplíteas transportam sangue venoso de volta para o coração.